Futebol Amador - Brasinha é tetracampeão da Copa Atibaia

Futebol Amador - Brasinha é tetracampeão da Copa Atibaia

Por Fábio Silvério 15/07/2016 - 08:19 hs

Pela segunda vez consecutiva Brasinha e Az de Ouro se encontraram na decisão da Copa Atibaia, troféu transitório Zilda Pavani Ferreira.

No ano passado o título foi decidido no dia 25 de outubro e coroou o Brasinha tricampeão, ao vencer por 2 a 1 o Az de Ouro, no Estádio Salvador Russani, no Alvinópolis.

Já a decisão no domingo, dia 10 de julho, às 13h00, no Alvinópolis, o Brasinha venceu o Az de Ouro por 1 a 0 e chegou ao quarto título da competição 98, 2007 (Dividido com o SPR), 2015 e 2016 e também ao bi consecutivo nas duas últimas edições. Se vencer mais uma vez o clube leva em definitivo o troféu transitório.

No primeiro tempo o Az de Ouro começou ganhando as divididas no meio e partindo ao ataque com mais frequência. O Brasinha pouco chegava aos contra-ataques e sem levar perigo. Aos poucos a situação foi se equilibrando e o Brasinha passou a valorizar a posse de bola, porém os lances com chance de gols não aconteceram, um jogo de muita disputa de meio-campo.

No segundo tempo o Brasinha voltou determinado a buscar o gol. Aos 12 minutos, o lateral esquerdo Fefê bateu de longe, pra fora. Aos 17, Pelézinho finalizou de longe, também pra fora. Aos 19, em bola mal recuada pela defesa do Az de Ouro, Cristiano arrancou e driblou o goleiro Jé que se recuperou no lance e fez a defesa. Aos 24, o Brasinha tentou de novo, desta vez com Toba em cobrança de falta desviada na zaga e o goleiro pegou. Aos 28, o Az de Ouro no rebote da zaga adversária, Rodolfo finalizou de fora da área, Élio defendeu. Em seguida o técnico Marcelo do Brasinha fez duas substituições e colocou o time mais no ataque. Aos 32, Índio do Brasinha pela direita deu um corte em Fefê que caiu sentado, no momento do chute Índio tentou mais um drible e perdeu a bola. Aos 35, Denis do Brasa escapou pela direita, saiu na cara do goleiro e perdeu a chance. Aos 37, Ceará saiu na frente do goleiro e chutou pra fora. Aos 39, o Az de Ouro respondeu na cobrança de falta, Paulinho chutou forte, a bola explodiu no zagueiro Magno. Aos 40, em jogada pela direita, Ceará recebeu na área e abriu o placar, 1 a 0 Brasinha.

A emoção de fazer o gol do título foi muito grande, meu primeiro ano no clube, me acolheram bem, tive a sorte de finalizar bem. Estava com dificuldades para vir aos jogos e todos me apoiaram, valeu”, disse Ceará.

Aos 44, em cruzamento vindo da direita, Ceará cabeceou pra fora e perdeu o lance na frente do goleiro.

O lateral direito Toba, que fez o gol do título no ano passado, dedicou mais esta conquista ao seu pai, o Miguelzinho, que faz aniversário de 53 anos neste sábado, dia 16 de julho e 37 anos como funcionário do SAAE e vai comemorar com um almoço para os amigos.

O Brasinha jogou com Élio, Toba, Magno, Julinho, Fefê, Bruno Perdoense, Fernando, Denis, Paulo Henrique, Pelézinho e Cristiano, o técnico Marcelo São Paulino, o auxiliar Fábio Morto e o massagista Felipe, os reservas Bruno, Dener Mariano, Luan, Leonardo, Thiago Brígida, Carlos Brígida, Hervandes, Zé Rocha, Giovani, Bibi, Ceará e Alex.

O Az de Ouro atuou com Jé, Paulinho, Rincon, Gustavo, Diego, Paulo, Matheus, Romário, Severino, Índio, Rodolfo, o técnico Zui, o auxiliar Hiromi e o massagista Jorge Arapuca, os reservas Diego Garcia, Sérgio, Marcelo, Henrique, Jonathas e Eduardo.

A arbitragem veio da Federação Paulista: o árbitro: Alisson Fernandes Mathias, o assistente 1: Márcio Jacob, o assistente 2: Maurício Heber Alexandrino, o quarto árbitro: Luciano Zacarias e da Liga o mesário: Ronald Lessi, o “Faisão”.

Os artilheiros: Tales (Usina) e Índio (Az de Ouro) 5 gols.

O goleiro menos vazado: Negão (Stella) 5 jogos e 5 gols sofridos.

 

No terceiro lugar ficou o Stella e no quarto o SPR.