Disbiose Intestinal

Disbiose Intestinal

Disbiose Intestinal

Por Dra. Elaine C. Bueno 27/10/2016 - 21:57 hs

Elaine Cristina Bueno*

Nosso intestino é formado por trilhões de bactérias que constituem a chamada Microbiota Intestinal.

Dentre essas bactérias, temos as bactérias probióticas que são as boas, que auxiliam no equilíbrio, e as patogênicas que são as bactérias nocivas ao organismo.

Hoje, se observa com frequência que a grande maioria das pessoas não tem se alimentado de forma saudável, o que ocasiona a perda das bactérias saudáveis e outros fatores de proteção. Assim, acumulamos bactérias não saudáveis, fungos, parasitas e toxinas que levam à danificação da parede do intestino.

A disbiose intestinal é um desequilíbrio na microbiota intestinal, que causa diversos efeitos que são prejudiciais, como por exemplo, desnutrição ou sobrepeso, infecções urinárias, depressão e câncer.

Os fatores de risco são:

- Uso de medicamentos;

- Antibióticos;

- Antiácidos;

- Dieta inadequada: excesso de açúcar e alimentos refinados, corantes e conservantes químicos de alimentos industrializados, sendo uma dieta pobre em fibras e em nutrientes, baixa ingestão de água e deficiência em diversas vitaminas e minerais.

Quando a microbiota intestinal está em desequilíbrio as células do intestino não conseguem absorver os nutrientes de forma adequada para que sejam levados aos outros órgãos do corpo para serem utilizados nas funções do organismo. Com isso a pessoa acaba apresentando diversos sintomas. Os seus principais sintomas são: cólicas, diarreias, gases, dores abdominais, sensação de inchaço, prisão de ventre.

O nosso intestino é responsável pela adequada absorção de nutrientes, pelo nosso humor, bem-estar, e principalmente pelo nosso sistema imunológico.

Como manter o intestino saudável

- Mantenha uma dieta equilibrada e balanceada;

- Consuma fibras alimentares diariamente (frutas, verduras e cereais integrais);

- Diminua o consumo de carboidratos refinados (pão, massas, bolos, doces);

- Controle a ingestão de carnes vermelhas;

- Diminua a ingestão de leite e derivados e de gorduras;

- Evite o consumo excessivo de bebidas alcoólicas;

- Inclua alimentos funcionais;

- Inclua alimentos probióticos que produzem efeitos benéficos no hospedeiro;

- Inclua os prebióticos que são alguns tipos de fibras não digeríveis pelo nosso corpo, que melhoram o trânsito intestinal e contribuem para a consistência normal das fezes.

Dependendo do caso a suplementação também pode ser benéfica sempre usada de acordo com a individualidade do paciente.

Tenha uma dieta equilibrada e cuide bem de seu intestino, ele é seu segundo cérebro!

 

 

* A autora é nutricionista pela Faculdade de Ciências e Letras de Bragança Paulista - FESB CRN 3 41336/P - avaliação e diagnóstico nutricional, atendimento clínico, domiciliar e reeducação alimentar. Atendimento na Clínica Transformare - Rua São Vicente de Paula, nº 137 - Centro - Atibaia, fone (11) 98453-8311 ou 4412-6405 (particular). Atendimento na Clinica Fisioneuro - Rua Pompeu Vairo, nº 57 - Vila helena - Atibaia - Telefones 4412-2805 ou 4412-2723 (convênios Funcesp, Cabesp, Caixa Econômica, Medsanitas).