“Pancadões” preocupam e são tema de reunião do GGI Atibaia

Na noite de sexta-feira, dia 5, em uma ação preventiva, a Polícia Militar e a Guarda Civil Municipal evitaram que três bailes funk irregulares fossem realizados em Atibaia

Por Maria Clara 13/01/2018 - 12:20 hs

Na noite de sexta-feira (5), em uma ação preventiva, a Polícia Militar e a Guarda Civil Municipal evitaram que três bailes funk irregulares fossem realizados em Atibaia. 

O “pancadão” foi organizado pelas redes sociais e seria realizado inicialmente na Praça Guilherme Gonçalves, nas proximidades da Escola José Alvim, no Centro de Atibaia. As Equipes da Polícia Militar e Guarda Civil Municipal se posicionaram em pontos estratégicos, realizando uma operação preventiva para manter a ordem e garantir a segurança de moradores e turistas que passavam no local. 

Com a primeira tentativa frustrada, os organizadores do “pancadão” partiram então para o estacionamento do Centro de Convenções Victor Brecheret. Por volta da meia-noite, quando as pessoas e veículos com som alto começavam a chegar, Equipes da Força Tática, ROMU, ROCAM, GAM, viaturas da Polícia Militar e Guarda Civil Municipal, estavam posicionadas para inibir o baile funk que além da perturbação do sossego poderia resultar em uma tragédia.

Diante de mais uma tentativa sem sucesso, aproximadamente 150 pessoas se locomoveram até um terreno particular na região do Bairro da Ressaca. Mais uma vez a Força Policial evitou a realização do “pancadão”. A maioria das pessoas se dispersou, mas um grupo ainda tentou realizar o baile novamente na Praça Guilherme Gonçalves. A Polícia Militar e a Guarda Civil Municipal realizaram abordagens e fiscalização em veículos.

Finalmente, por volta das 3h de sábado (6), as pessoas começaram a deixar a região central retornando às suas residências. Algumas ainda tentaram depredar os comércios, mas foram contidas e detidas pela Força Policial. A ação da Polícia Militar e Guarda Civil Municipal terminou por volta das 4h, quando as Equipes realizaram uma operação saturação na região central e nos bairros Alvinópolis, Estância, Caetetuba e Cerejeiras para evitar qualquer ato de vandalismo.

Os chamados “pancadões”, “rolezinhos”, “fluxos de rua” ou simplesmente “bailes”, onde grupos de pessoas, normalmente compostos por jovens e adolescentes, coordenados e impelidos por meio de redes sociais, realizam encontros com centenas de integrantes para a prática de “festas” com música alta e por vezes regadas a muita bebida alcoólica e com a presença de menores de idade, em pontos públicos e até mesmo particulares da cidade, foram pauta da primeira reunião de 2018 do GGI - Gabinete de Gestão Integrada de Segurança Pública, realizada na última quarta-feira (10) no Fórum Cidadania, sede do gabinete do Prefeito de Atibaia. 

O GGI Atibaia, que reúne-se a cada 15 dias, traçou estratégias para coibir essa prática na cidade, com ações preventivas e de alerta quanto aos riscos da realização e participação de jovens e menores nesses eventos ilegais. 

Conforme o secretário de Segurança Pública de Atibaia, Lucas Cardoso, mesmo com as forças de segurança da cidade em alerta, pais ou responsáveis devem se conscientizar e não permitir que seus filhos participem dos “pancadões”. “O mais importante é o entendimento, a conversa com as crianças e os filhos, jovens e adolescentes, sobre os riscos da participação em eventos irregulares, como o evitado recentemente pelo GGI Atibaia, onde até mesmo crimes são registrados”, disse. 

Além da falta de autorização para a realização e eventos desse tipo, o secretário também destaca que a perturbação da ordem pública e do sossego, além da presença de drogas, são preocupantes, por isso o alerta para que pais e responsáveis orientem seus filhos a evitarem a presença nesse tipo de “festa”. 

Na primeira semana do ano, uma ação do GGI Atibaia, entre Polícia Militar, Guarda Civil Municipal e Polícia Civil, impediu a realização de um “pancadão” na cidade. Na ocasião, além da presença de menores e consumo de bebida alcoólica e drogas, um boletim de ocorrência de crime de estupro, foi registrado pela polícia. 

Na reunião, outros assuntos também fizeram parte da pauta. Operação Carnaval e táticas para o combate e prevenção ao crime em ações futuras do GGI Atibaia foram discutidas. 

A Guarda Civil Municipal fica na Rua Adolfo André, nº 1792, Vila Rica. Os telefones de contato com a GCM Atibaia são: 153 e 4413-0127.

Fonte: Jornal G8 / PEA