A SEGURANÇA PÚBLICA FAZ DE ATIBAIA UMA CIDADE MAIS TRANQUILA

A SEGURANÇA PÚBLICA FAZ DE ATIBAIA UMA CIDADE MAIS TRANQUILA

Central de Operações de Inteligência monitora a Muralha Digital e ajuda a reduzir índices de criminalidade

Por Maria Clara 08/04/2018 - 22:32 hs

Prioridade de investimentos e atendimento à segurança pública do município para garantir mais tranquilidade e qualidade de vida à população. Assim tem sido a atenção da administração municipal de Atibaia para com o setor, que vem apresentando resultados positivos como os divulgados durante reunião aberta à imprensa, com apresentação de um balanço de um ano da criação do GGI - Gabinete de Gestão Integrada de Segurança Pública na cidade. 

As reuniões do GGI Atibaia, que acontecem a cada 15 dias, no Fórum Cidadania, contam com integrantes das forças policiais da cidade, inclusive dos agentes que monitoram a Muralha Digital Sentry por meio da COI - Central de Monitoramento e Inteligência da Guarda Civil Municipal de Atibaia. Em encontro realizado nesta quarta-feira (04), esteve presente o capitão Samuel Barban Ruiz, comandante da 1ª Cia. do 11º Batalhão da Polícia Militar (PM) do Interior/BPMI, de Jundiaí, para conhecer o funcionamento e integração das forças de segurança do GGI Atibaia. O Prefeito Saulo Pedroso de Souza, acompanhado do vice-prefeito, Emil Ono, participou da reunião. 

Somente para citar alguns números desde que o GGI foi implantado pela Administração Municipal, em mais de 130 operações conjuntas entre as forças de segurança, 80% dos crimes foram identificados, com vários deles encaminhados à investigação. Muito desse esforço se deve ao investimento de R$ 8 milhões de recursos próprios da Prefeitura da Estância de Atibaia para a implantação, em outubro de 2017, do sistema de monitoramento por câmeras conhecido como Muralha Digital. 

Durante a reunião também foram apresentados dados que colocam Atibaia em destaque quando o assunto é segurança pública: o número de homicídios é de 5,7 para cada 100 mil habitantes, bem abaixo do apresentado na média do Estado de São Paulo (11,9) e do Brasil (28,8); e muito próximo do apresentado nos Estados Unidos (5,6). 

Espalhadas pela cidade, 45 sentinelas eletrônicas, verdadeiros “olhos digitais”, apoiados na máxima de que “o crime se desloca sobre rodas”, monitoram, 24 horas, a circulação de mais de 100 mil veículos todos os meses. 

Central de Operações

de Inteligência

As imagens e dados coletados por essas câmeras seguem para uma central, a Central de Operações de Inteligência (COI), da Guarda Civil Municipal de Atibaia, operada por agentes especialmente treinados e experientes que fazem, diariamente, um comparativo entre veículos que apresentam atividades suspeitas e os diversos registros de ocorrência por meio de boletins, denúncias, informações das polícias Militar e Civil, Conseg (Conselho de Segurança), Vizinhança Solidária (com 27 bairros envolvidos), telefone 153 da GCM, forças que compõem o GGI Atibaia e outras fontes. 

De posse dessas informações e com o “cruzamento” dos dados são realizadas operações e planejadas estratégias para o efetivo trabalho de campo que envolve os diversos órgãos de segurança que compõem o GGI Atibaia, muitas vezes sendo possível até evitar delitos e prender criminosos. Os dados, inseridos no banco de informações da Muralha Digital, possibilitam que o sistema, automaticamente, identifique um veículo suspeito e faça soar um alarme sonoro e visual, despertando a atenção das forças de segurança para que atuem, muitas vezes em conjunto, em flagrantes e diligências policiais na busca de criminosos e marginais. 

Com o sistema de monitoramento já em funcionamento e apresentando bons resultados, Atibaia também faz parte da Central Regional de Inteligência e Monitoramento (CRIM), um grupo de 19 cidades que compartilham informações para melhoria da segurança pública na região. O município tem acesso a todos os dados e informações gerados pelas câmeras de segurança das demais cidades que fazem parte da Central e que trabalham de forma integrada na prevenção e combate ao crime, garantindo assim mais segurança da população. 

A interligação regional permite que o mesmo alarme sonoro e visual seja acionado nos centros de operações das cidades envolvidas na ocorrência, assim que um veículo suspeito é detectado. A informação é passada, automaticamente e em tempo real, para todas as guardas municipais interligadas, facilitando e agilizando a captura do veículo.