Queda de 46% no índice de crimes nos últimos 4 anos também foi tema de reunião do GGI Atibaia

Queda de 46% no índice de crimes nos últimos 4 anos também foi tema de reunião do GGI Atibaia

Informação consta em ranking divulgado pelo Instituto Sou da Paz

Por Maria Clara 05/05/2018 - 13:40 hs

Mais segurança para todos. Dessa forma, e com esse objetivo, o Gabinete de Gestão Integrada de Segurança Pública - GGI Atibaia, reúne-se a cada 15 dias no Fórum Cidadania. No encontro de quarta-feira (02), que contou com a presença de representantes das forças policiais da cidade, foram discutidas ações, estratégias e a recente queda no ranking de Exposição a Crimes Violentos, apurada pelo Instituto Sou da Paz. Conforme a entidade, nos últimos quatro anos houve redução de 46% nos crimes praticados em Atibaia. O índice considera crimes letais, sexuais e contra o patrimônio. 

Recentemente, a Administração Municipal anunciou mais investimentos em Segurança Pública, como aumento no número de câmeras de monitoramento no município, mais efetivo para a Guarda Civil Municipal (GCM), construção de um canil que auxiliará agentes no combate e prevenção às drogas e a viabilização de um hangar para a Polícia Rodoviária Federal (PRF) montar uma base estadual estratégica, com um helicóptero, atendendo demandas da cidade e do interior do Estado. 

Em um ano de criação e atuação do GGI Atibaia, comemorado em março passado, os índices de criminalidade reduziram ainda mais - resultado do trabalho de inteligência, planejamento e compartilhamento de informações entre as corporações. Nesse período, mais de 130 operações conjuntas foram realizadas. 

Corroborando com a efetividade das ações do grupo, dados mostram, por exemplo, que o número de homicídios em Atibaia é de 5,7 para cada 100 mil habitantes, bem abaixo do apresentado na média do Estado de São Paulo (11,9) e do Brasil (28,8); e muito próximo do apresentado nos Estados Unidos (5,6). 

O Gabinete de Gestão Integrada de Segurança Pública (GGI) é um fórum executivo e deliberativo, com representantes de cada corporação, de modo que as forças de segurança tomem decisões conjuntas referentes ao atendimento das ocorrências e ao monitoramento do trabalho em todo o município.