Programa Permanente de Castração já operou 750 cães e gatos este ano em Atibaia

Bairros Usina, Caetetuba, Boa Vista, Maracanã e Portão ainda receberão o mutirão até agosto

Por Maria Clara 24/06/2018 - 10:02 hs

    Entre os benefícios da castração de animais estão a saúde dos bichanos e o controle da população. Pensando nisso, a Prefeitura da Estância de Atibaia tem um Programa Permanente de Castração, que já operou 750 animais em mutirões espalhados pelos bairros só neste ano, com um investimento de R$ 200 mil na saúde animal. A ação ainda passará pelos bairros da Usina, Caetetuba, Boa Vista, Maracanã e Portão até agosto, com mais 750 vagas nesta primeira fase de 2018.
    Os mutirões do Programa Permanente de Castração deste ano começaram em maio no Jardim Imperial, onde 109 cães e gatos foram castrados. A procura no local foi tão grande que a equipe da Coordenadoria Especial Direito e Defesa Animal abriu uma fila de espera com mais 119 animais, castrados no último dia 14 de junho. Além disso, a coordenadoria também realizou mais 251 castrações ao longo do ano.
    O segundo bairro contemplado pela ação foi o Tanque, onde a equipe de 15 profissionais de veterinária realizou a operação em mais 135 animais. No último dia 15, também aconteceu um mutirão especial na sede da Coordenadoria para castração de 136 animais adotados nas Feiras de Adoção de Cães e Gatos da Prefeitura e animais de ONGs protetoras.
    De acordo com a Coordenadoria, o Programa Permanente de Castração passou por aprovação do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado de São Paulo (CRMV/SP) e atende os requisitos estabelecidos por lei pelo órgão. No momento da castração, os veterinários também aplicam um chip que contém todas as informações sobre o animal, como nome do dono, telefone para contato em caso de perda e data de castração, por exemplo.
    A castração animal previne diversas doenças, principalmente nas fêmeas. Com a cirurgia feita antes do primeiro cio, a fêmea tem apenas 0,5% de chances de desenvolver tumor de mama ao longo da vida. Nos machos, algumas mudanças de comportamento também podem ser observadas, evitando problemas com demarcação de território e agressão a outros animais. O procedimento também é recomendado para manter o controle populacional, por uma questão de saúde pública, e para evitar que, no futuro, o número de animais abandonados nas ruas no município aumente.
    O tempo de recuperação da anestesia em cães é rápido, entre 40 minutos e uma hora, já nos gatos, pode levar até cinco horas. Após as cirurgias os responsáveis pelos animais também recebem instruções sobre o pós-operatório, referentes à alimentação, medicação, cuidados, entre outras recomendações.