Bombeiros: Parlamentar defende revisão de processo em Atibaia

A reestruturação promovida pelo governo estadual no Corpo de Bombeiros de Atibaia tem preocupado os gestores públicos municipais, declarou o deputado Edmir Chedid (DEM)

Por Maria Clara 09/08/2019 - 19:39 hs

Bombeiros: Parlamentar defende revisão de processo em Atibaia
Edmir Chedid e o Cel. Max Mena durante reunião, em São Paulo.
A reestruturação promovida pelo governo estadual no Corpo de Bombeiros de Atibaia tem preocupado os gestores públicos municipais, declarou o deputado Edmir Chedid (DEM). Por esse motivo, o parlamentar voltou a defender na terça-feira (06) a revisão do processo que modificou a estrutura do local – inclusive com a alteração da nomenclatura, que tem gerado reclamações.

A defesa do parlamentar ocorreu numa reunião com o comandante interino do Corpo de Bombeiros da Polícia Militar do Estado de São Paulo, Cel. Max Mena, realizada na sede da corporação, que fica na Praça Clóvis Beviláqua, 421, no centro da capital paulista. “A intenção foi demonstrar que esta reestruturação tem gerado uma série de reclamações entre a comunidade e os gestores públicos municipais”.

Edmir Chedid explicou que a falta de avisos sobre o processo de reestruturação, bem como das informações parciais que foram prestadas pelo comando regional do Corpo de Bombeiros, serviram apenas para “criar mais dúvidas” quanto ao futuro da corporação em nível municipal. “Muitos foram surpreendidos nesse processo, inclusive pela mudança da nomenclatura da unidade local”, reiterou.

Desde o fim do mês passado, a sede do Corpo de Bombeiros de Atibaia passou a ser denominada como “estação” com fundamento na reestruturação proposta pelo Estado. “A partir de agora, esta é uma denominação comum para todas as sedes locais do Corpo de Bombeiros, inclusive à sede localizada aqui no Comando, em São Paulo. A intenção foi aprimorar nossa atividade”, disse o Cel. Max Mena.

O comandante interino reconheceu, no entanto, que ante a demanda registrada em nível estadual pode-se constatar “algumas falhas” neste processo de reestruturação de unidades, como na de Atibaia. “Desta forma, passamos a analisar os casos isoladamente aqui no Comando do Corpo de Bombeiros a fim de garantir a manutenção das atividades e as melhorias dos serviços prestados à comunidade.”

Reestruturação
A alteração da nomenclatura não resultará em prejuízos ao Corpo de Bombeiros de Atibaia, segundo informações do Cel. Max Mena. Ele declarou que o local contará com 27 profissionais, dos atuais 25 designados para a prestação dos serviços à comunidade – esta unidade do Corpo de Bombeiros também é responsável por Bom Jesus dos Perdões, Jarinu, Joanópolis, Nazaré Paulista e Piracaia.

“Como em outros municípios, essa alteração da nomenclatura infelizmente tem sido relacionada ao ‘rebaixamento’ da estação. Isso está incorreto. No caso de Atibaia, teremos mais três vagas – o que não significa designação imediata de profissionais para ocupá-las –, o que elevará o contingente de bombeiros. Nosso intuito foi justamente o de promover melhorias”, completou o comandante interino.
 
Reunião
A reunião no Comando do Corpo de Bombeiros contou com a participação do vice-prefeito de Atibaia, Emil Ono, dos vereadores Ademilson Donizete Militão e Wilson de Vasconcelos Veiga (Baixinho Barbeiro), e do ex-vereador Wanderley Souza; participaram ainda o vereador Edson Lima (Dinho Mix) e o presidente do Conselho Municipal de Segurança, Arvaldo Stapanow, de Bom Jesus dos Perdões.

“Além do comando do Corpo de Bombeiros, a insatisfação da comunidade e dos gestores municipais foi apresentada ao vice-governador Rodrigo Garcia e ao secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi. Apesar da intenção confirmada pelo Cel. Max Mena, faltou um comunicado mais preciso referente à iniciativa que tem provocado dúvidas e reclamações”, complementou Edmir Chedid.