Sidebar Menu

Dólar Comercial: R$ 5,36 • Euro: R$ 6,36
Quinta, 04 Março 2021

Pedra Grande ficará fechada nos próximos finais de semana

Devido à piora nos indicadores da COVID-19, o governo de São Paulo decretou fase vermelha em todo o estado aos finais de semana e, nos dias úteis, após as 20h e até as 6h. A mais restritiva do Plano São Paulo, a fase vermelha determina o fechamento dos serviços considerados não essenciais e mesmo as regiões classificadas na fase laranja, como é o caso de Atibaia, devem seguir as restrições, que vigoram até o dia 7 de fevereiro. Com esse retorno temporário à fase vermelha do Plano, o Parque Estadual do Itapetinga e o Monumento Natural Estadual (MONA) da Pedra Grande ficarão fechados nos finais de semana dos dias 30 e 31 de janeiro e 6 e 7 de fevereiro. A medida também vale para a Pedrinha, outro ponto de visitação que faz parte do MONA Pedra Grande.

Diante da progressão de casos na cidade e em consonância com as ações do governo estadual, o Executivo Municipal publicou na edição do último sábado (23) da Imprensa Eletrônica Oficial o decreto nº 9.439/2021, que intensifica as ações de combate à pandemia no município. Em decorrência, o Parque Edmundo Zanoni e o Parque Natural Municipal da Grota Funda também ficarão fechados nesses dois finais de semana, assim como a Feira Permanente de Flores e Plantas do Produtor Rural, realizada aos sábados na Praça Santa Helena.

As medidas suspendem temporariamente a Feira, as visitas e o acesso às unidades de conservação estaduais e aos parques municipais e, após esse período, o Parque Estadual do Itapetinga, a Pedra Grande, o Parque Municipal da Grota Funda e o Parque Municipal Edmundo Zanoni voltarão a abrir com algumas restrições e seguindo os protocolos de prevenção contra o Coronavírus.

Monumento Natural Estadual da Pedra Grande

Localizada entre a Serra da Cantareira e a Serra da Mantiqueira, a Serra do Itapetinga estende-se pelos municípios de Atibaia, Bom Jesus dos Perdões, Nazaré Paulista e Mairiporã, constituindo-se num importante corredor ecológico que abriga uma diversidade de animais e plantas silvestres, como as características amarílis, bromélias e orquídeas, e algumas espécies raras e endêmicas como a rã-grande-de-corredeiras (Megaelosia boticariana) e a rhipsalis (Rypsalis spinescens). O nome é de origem tupi e significa pedra ("ita") branca ("tinga"), referindo-se à cor original das rochas que afloram na região.

A atração mais famosa é a Laje da Pedra Grande, um afloramento granítico com cerca de 500 milhões de anos bastante procurado por praticantes de esporte de aventuras, como voo livre, rapel e trekking. Instituído pelo Decreto Estadual nº 55.662/2010, o MONA Pedra Grande foi o primeiro monumento natural criado no estado de São Paulo e, como as demais unidades de conservação de São Paulo, é administrada pela Fundação Florestal. Devido à intensa visitação – o MONA da Pedra Grande chega a receber entre 60 a 80 mil visitantes por ano, uma das maiores visitações se comparada a outras unidades de conservação do estado – foram criados regramentos específicos para garantir a conservação ambiental da área, como o Plano de Manejo da MONA Pedra Grande (Resolução SMA nº 118/2018) e o Plano de Uso Público do Parque Estadual do Itapetinga e do Monumento Natural Estadual da Pedra Grande (Portaria Normativa FF/DE nº 325/2020).

Com o objetivo de apoiar a implementação das normas do Plano de Uso Público, a Prefeitura da Estância de Atibaia abriu em junho de 2020 um concurso de projeto para o desenvolvimento de ações de educação ambiental, ordenamento da visitação, monitoramento ambiental, fiscalização, restauração e manutenção do complexo de visitação, prevenção e combate a incêndios florestais, além de estudos técnicos para adequação ambiental das propriedades rurais inseridas na área, incluindo plano de negócios para promover uma gestão turística sustentável.

A vencedora do concurso foi a Associação Serra do Itapetinga Movimento pela Biodiversidade e Organização dos Setores Ecológicos (SIMBiOSE) e a parceria foi formalizada por meio de um termo assinado em dezembro do ano passado. Junto com a Fundação Florestal e o Clube Atibaiense de Voo Livre (CAVL), a SIMBiOSE já começou a implementar o projeto de conservação da Serra do Itapetinga, tendo promovido nesses meses diversas ações, destacando-se a orientação e apoio aos visitantes, a recuperação de erosões e manejo da trilha da Pedra Rachada, um dos símbolos de Atibaia, e a coleta de informações para orientar o processo de ordenamento da visitação da Laje da Pedra Grande.

De acordo com pesquisa realizada pela SIMBiOSE no período de 10 de outubro a 10 de dezembro, mais de 18 mil pessoas subiram a Pedra Grande nos finais de semana. Somando-se as visitações durante a semana, a entidade estima que mais de 19 mil pessoas estiveram na Laje da Pedra Grande nesse período. Desse total, 22% são moradores de Atibaia, 29% vêm da cidade de São Paulo e 49% são turistas provenientes de 188 municípios de 16 estados do Brasil e de 6 países (China, Coreia do Sul, Estados Unidos da América, França, Japão e Portugal).

A Prefeitura da Estância de Atibaia, a Fundação Florestal e a SIMBiOSE pedem para que trilheiros, adeptos do voo livre e outras modalidades de esportes, assim como visitantes e turistas em geral, respeitem o fechamento temporário e não tentem acessar os parques ou o MONA Pedra Grande enquanto vigorar a fase vermelha do Plano São Paulo. O momento exige cuidados e em breve poderemos voltar a apreciar as belas paisagens naturais da nossa cidade.

Veja mais notícias sobre Atibaia.

Veja também:

 

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.atibaiahoje.com.br/

No Internet Connection