Quarta, 29 Jun 2022

Polícia Militar deteve mãe e padrasto após morte de bebê com sinais de maus-tratos em Atibaia. Após laudo do legista, casal foi detido

p_20220525-002347_1
Soldado PM Atílio e o Cabo PM Taveira
Delegado Hermes Jun Nakashima

Os Policiais Militares do Comando Grupo Patrulha (CGP III), Sargento Leite e Soldado Magro, detiveram no final da tarde deste domingo, dia 22, em Atibaia, mãe e padrasto após morte de um bebê sob suspeita de maus-tratos. Após a criança de um ano e cinco meses dar entrada no pronto-socorro de Atibaia sem vida, os policiais foram acionados pelo Copom e encontraram familiares impedindo que a mãe e o padrasto deixassem o local. 

De acordo com os policiais, em contato com a equipe médica, foi informado que o bebê tinha diversos sinais de agressões anteriores; costela quebrada, queimadura de cigarro e hematomas pelo corpo. Enquanto mãe e padrasto eram conduzidos ao Plantão Policial, os Policiais Militares Cabo Abreu e Soldado Almeida; Soldado Modro e Soldado Rocha; Cabo Garcia e Cabo Ricardo; Cabo Petrela e Cabo Roberto, Cabo Taveira e Soldado Atílio, realizaram diligências nas residências das pessoas e familiares que se encontravam no imóvel da mãe da criança, durante a tarde de domingo.

Uma das testemunhas da ocorrência, um homem, acabou preso por estar sendo procurado pela Justiça por tráfico de drogas. Segundo o relato médico enviado à Polícia Civil, não foi possível apurar a causa da morte da criança. Foi apontado a existência de cicatrizes de ferimentos anteriores, sendo que nenhum ferimento recente foi constatado pelo médico. Foi expedida requisição ao IML, para exame necroscópico, para precisar a causa da morte. Na delegacia, o padrasto disse ter ouvido da mãe do bebê que ela havia derrubado a criança acidentalmente no chão. A mulher negou a acusação feita por ele. Ambos foram ouvidos e liberados após prestarem depoimento. O caso foi registrado como morte suspeita.

Na segunda-feira, dia 23, o caso passou para o delegado Hermes Jun Nakashima, que recebeu um parecer inicial do legista, que apontou que o bebê sofreu traumatismo craniano, sendo a causa mortis. O bebê também havia sofrido fratura em uma costela, queimaduras de cigarros e marcas na região das nádegas.

Diante das novas informações, o delegado Hermes determinou que investigadores detivessem o casal, que estava se preparando para mudar de residência, o casal foi detido. 

Da Delegacia, o padrasto foi conduzido para a Audiência de Custódia e foi decretada a sua prisão preventiva. Em relação à mãe, que é adolescente, o caso foi para a Vara da Infância e Juventude, para audiência com a promotoria, que deverá determinar se a adolescente ficará apreendida ou não.

Fonte: Jornal g8

Veja mais notícias sobre Polícia.

Veja também:

 

Comentários: 1

MARIO GANDRA em Quinta, 26 Mai 2022 17:57

ATIBAIA HOJE.NÃO DEIXE ESTA MONSTRUOSIDADE CAIR NO ESQUECIMENTO.NOS INFORMEM O QUE SERÁ FEITO COM ESTES ASSASSINOS

ATIBAIA HOJE.NÃO DEIXE ESTA MONSTRUOSIDADE CAIR NO ESQUECIMENTO.NOS INFORMEM O QUE SERÁ FEITO COM ESTES ASSASSINOS
Visitante
Quarta, 29 Junho 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.atibaiahoje.com.br/