Quarta, 29 Jun 2022

Em reunião coordenada por Zé Machado, Elektro assume compromisso de abrir diálogo com a Câmara Municipal

O vereador José Carlos Machado, o Zé Machado, conduziu reunião com a Elektro (Neoenergia) no plenário da Câmara, na manhã de segunda-feira, 9 de maio, com o objetivo de esclarecer dúvidas e queixas da população sobre frequentes quedas de energia em diversos bairros de Atibaia e questões como a iluminação pública e as podas preventivas e corretivas.

Foram convidados todos os vereadores e compareceram também cidadãos interessados nos esclarecimentos. Participaram os vereadores Julio Mendes (presidente da Câmara), Sidnei Luciano Gonçalves (Sidnei Guerreiro), Julio Cuba, Fernando Souza (Fefê), Paulo Ferraz Alvim (Pi do Judô), Marcos Pinto de Oliveira (Marcão do Itapetinga), Ana Paula Beathalter e Ademilson Militão. Os vereadores Gustavo Milfont e Ana Paula Borghi solicitaram que seus assessores acompanhassem a reunião.

O representante institucional da empresa, Eduardo Zornoff, acompanhado do supervisor de área técnica Alan Veloso e da analista comercial Ana Cláudia avaliaram com os vereadores a crise elétrica de 23 de abril, a atual situação do fornecimento de energia e as medidas tomadas para evitar novas quedas. Eles reconheceram a dificuldade em atender todas as demandas em momentos de pico e afirmaram a importância da tecnologia para detectar adversidades na rede.

CANAL DE COMUNICAÇÃO

Zornoff assumiu o compromisso de abrir um canal de comunicação com a Câmara de Atibaia, valorizando a proximidade e o diálogo. Ele explicou que cabe ao município a poda de árvores e que a Elektro realiza as podas de livramento, situações em que os galhos têm contato com a rede e podem provocar redução de energia. Além disso, faz a inspeção regular das redes.

A crise elétrica de 23 a 25 de abril levou ao desligamento de redes, prejudicando 8 mil clientes na região de Atibaia. Segundo a equipe da Elektro, 60% das ligações foram restabelecidas em uma hora e as demais na sequência, estendendo-se o problema por três dias. Os vereadores confirmaram que houve consumidores que ficaram até 36 horas sem energia. Em crises semelhantes, a empresa prioriza os hospitais, a rede municipal de saúde e o sistema de abastecimento de água.

Na crise de abril, a Elektro contou com 20 equipes, que vieram de outros núcleos do Estado. O representante da Elektro foi claro ao dizer que, mesmo diante da tecnologia e das medidas tomadas para evitar quedas de energia, novas interrupções temporárias poderão ocorrer. "Em algum momento, a rede vai desligar, porque o sistema precisa garantir a segurança da população e dos colaboradores da Elektro".

Veja mais notícias sobre Política.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quarta, 29 Junho 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.atibaiahoje.com.br/