Quarta, 24 Jul 2024

Pais tóxicos (Primeira Parte)

Dra. Regiane Glashan*

A grande maioria dos pais tenta dar tudo para seus filhos, fazem tudo o que está ao seu alcance para atender as suas necessidades, mas até mesmo os pais com as melhores intenções podem cometer erros ao adotarem certas condutas e posturas tóxicas que acabam fazendo muito mal ao desenvolvimento e bem-estar de seus filhos.

Mas quais são os comportamentos nocivos que podem prejudicar a criança? Vamos falar sobre alguns deles!

1. Pais exigentes demais

Alguns pais são muito exigentes com seus filhos e não toleram falhas, são muito perfeccionistas e esperam que seus filhos façam tudo corretamente, acreditam que a melhor maneira de educá-los é expondo seus erros e relembrando-os disso toda hora. Este tipo de comportamento pode causar sérios problemas para a criança no futuro, muitas vezes causam danos psicológicos e emocionais que podem acompanhá-la para o resto de sua vida. Um dos efeitos deste tipo de conduta pode ser o desenvolvimento de uma baixa autoestima, um grande sentimento de inferioridade, e até mesmo uma personalidade perfeccionista.

2. Pais manipuladores

Embora a maioria dos pais exiba um comportamento exemplar para seus filhos, existe alguns pais que conscientemente ou inconscientemente têm uma atitude manipuladora para com seus filhos. Esses pais geralmente tendem a ter este tipo de conduta para com as outras pessoas também. Pessoas manipuladoras são peritas em detectar as fraquezas dos outros a fim de usá-las a seu favor. Tendem a seguir em frente até conseguirem o objetivo desejado, são insaciáveis e, na maioria das vezes, têm uma grande necessidade de controle.

3. Pais autoritários, intolerantes e intransigentes

Esse tipo de pais consegue forçar seus filhos a se comportarem de determinada maneira independentemente das suas necessidades e emoções. São intolerantes e inflexíveis, muitas vezes fazem os seus filhos se sentirem mal, chegam ao ponto de mostrar um comportamento agressivo quando seus filhos não agem como eles desejam. Demonstram pouca comunicação com seus filhos e tentam educá-los a fim de que sejam obedientes, mas ao mesmo tempo muito dependentes. Por conta da falta de afeto, os filhos apresentam dificuldade com relação à espontaneidade e muitas vezes se tornam adultos infelizes.

4. Pais que agridem física e verbalmente os filhos

Por mais que a maioria de nós custe acreditar que existam pais que abusem dos seus filhos, eles existem. Alguns deles usam a violência física frequentemente, outros de vez em quando. Muitos se utilizam da violência verbal: insultam e falam de maneira agressiva com os seus filhos. Os pais abusivos podem criar sérios problemas na autoestima das crianças causando danos difíceis de apagar da memória.

5. Pais severamente críticos

Elogiam o filho raramente, geralmente não estão cientes de que as suas críticas e censuras acabam reforçando o mau comportamento que pretendiam corrigir. Ao criticar, fazem com que a criança adote uma postura defensiva, ela sempre responderá com desconfiança e hostilidade em vez de adotar as críticas dos seus pais.

6. Pais pouco afetuosos

As crianças precisam sentir o amor de seus pais, especialmente quando se sentem sozinhas. O carinho familiar pode ajudar a criança quando ela estiver passando por momentos difíceis. A criança aprende muitas coisas através dos modelos familiares, se ela não tiver um modelo de afeto e confiança, isso poderá causar problemas em seus relacionamentos interpessoais no futuro.

* Terapeuta Familiar - Casal - Individual, ênfase na relação mãe-bebê. Especialista-Mestre-Doutora-Pós-Doutora pela UNIFESP, Fellow Universidade Pittsburgh - USA. Site: www.terapeutadebebes.com.br. Instagram: @terapeutadebebes_familia

Veja mais notícias sobre Dra. Regiane Glashan.

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quarta, 24 Julho 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.atibaiahoje.com.br/