Sidebar Menu

Dólar Comercial: R$ 5,59 • Euro: R$ 6,06
Sábado, 06 Junho 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.atibaiahoje.com.br/

Quando a China acordar, o mundo tremerá

Há mais de 200 anos, em 1816, Napoleão Bonaparte afirmou que a China não estava condenada à decadência. "Quando a China acordar, o mundo tremerá", disse.

Há mais de 200 anos, em 1816, Napoleão Bonaparte afirmou que a China não estava condenada à decadência. "Quando a China acordar, o mundo tremerá", disse.

Agora se analisa quanto tempo demorará para alcançar a economia americana. Alguns dizem uma década, outros duas, muito embora a economia dos Estados Unidos seja três vezes maior do que a chinesa.

Nos anos 1970, a China ainda era governada por Mao Tsé-Tung e o casamento do comunismo com o capitalismo que a tornou poderosa era imprevisível.

A China é grande por ser numerosa, essa grandeza é ao mesmo tempo a fraqueza do gigante asiático. É uma economia poderosa, mas os seus habitantes são pobres. Portanto, se a China já acordou, o que falta saber é o que acontecerá quando os chineses acordarem. Nesse dia, a China tremerá.

Mas até lá, o mundo treme diante do coronavírus, que afetou todos os países, não só seus sistemas de saúde, mas na economia, na produção e uma multidão de desempregados. E se os mais necessitados não tiverem apoio maciço dos respectivos governos, assistiremos o caos social e como consequência a deterioração das estruturas governamentais.

Será a chegada de um dos quatro Cavaleiros do Apocalipse.

A fome.

O Nó Chinês* colocou o mundo de joelhos, pois detém quase que a totalidade da produção mundial de materiais necessários para enfrentar a pandemia e com esta estratégia não militar, buscará o domínio econômico do mundo.

Saída?

As escapatórias estão nas mãos dos cientistas e pesquisadores, que buscam na ciência algo para deter o avanço do inimigo invisível.

Até lá, quarentena! É a única saída.

Quarentena e muita fé!

* O Nó Chinês é uma arte milenar, que segundo registros históricos, ainda em tempos remotos, os ancestrais chineses registravam os fatos com nós nas cordas.

Veja mais notícias sobre Entretenimento.

Veja também:

 
No Internet Connection