Domingo, 26 Maio 2024

A Justiça foi feita: Quatro condenados por latrocínio em Atibaia

justa-feira-crime-em-atibaia-latrocinio-professora-jardim-siriema-quatro-condenados-por-latrocinio-mp-sp
Na foto Cristiano, Sérgio, André, Dr. Hermes, Igor, Marcela, e Iracema e Márcio que não estão na foto, fazem parte da equipe do SIG de Atibaia e são os responsáveis em esclarecer e identificar autores de crimes ocorridos em Atibaia

O Ministério Público denunciou e a Justiça condenou quatro homens por latrocínios cometidos em Atibaia. O crime aconteceu no Jardim Siriema, no dia 4 de abril de 2022 e em menos de 10 dias o SIG da Polícia Civil esclareceu os latrocínios

A 2ª Vara Criminal de Atibaia condenou, na quinta-feira (15/6), quatro homens por dois latrocínios, um consumado e outro tentado, cometidos em abril de 2022. Somadas, as penas estabelecidas pelo Judiciário chegam a quase 160 anos de prisão. Os quatro haviam sido denunciados pelo promotor Bruno de Azevedo.

Segundo os autos, os condenados invadiram uma residência onde estavam mãe e filho para realizar um assalto. As vítimas tentaram se esconder em um dos quartos, mas foram encontrados. A mulher acabou morrendo após ser atingida por disparo de arma de fogo feito por um dos criminosos.

Ao decidir pelo regime fechado para o cumprimento da sentença, a juíza Carolina Cheque de Freitas considerou que "a conduta dos réus demonstra total desrespeito pela vida e dignidade humanas".

O CRIME

No dia 4 de abril de 2022, no início da manhã, três homens armados invadiram uma residência no Jardim Siriema. Os moradores, a professora Maria Teresinha Malossi Argentino Soeiro e seu filho Ricardo se refugiaram em um dos quartos e ao fechar a porta, a mão de um dos assaltantes ficou presa e ele disparou contra a porta que foi perfurada pela bala e atingiu mortalmente a professora Maria Teresinha. Após o disparo, os assaltantes por nada encontrarem, tipo joias e moedas estrangeiras, levaram o carro da vítima que foi abandonado nas proximidades. A seguir, os três assaltantes embarcaram em um carro que deixou a cidade.

INVESTIGAÇÕES

Policiais do SIG - Setor de Investigações Gerais de Atibaia - foram até o local, iniciaram as investigações e após, com apoio da Polícia Militar e câmeras de monitoramento de Atibaia e Mairiporã, além de identificarem o veículo Pajero TR4, cujas placas foram trocadas, colocando as originais, também apuraram que o veículo seguiu para a cidade de São Paulo.

Com as placas verdadeiras do Pajero, identificado o proprietário do veículo utilizado pelos assaltantes, na tarde do mesmo dia do crime, os policiais do SIG já estavam em São Paulo, no endereço do proprietário do carro, e constataram que o filho dele estaria envolvido no crime, atuando como motorista na fuga dos assaltantes. O carro foi apreendido e conduzido ao Plantão Policial de Atibaia.

A PRISÃO

Na quarta-feira, dia 13 de abril, nove dias após o crime, o assaltante que tirou a vida da professora foi localizado e preso em São Paulo, pelos policiais do SIG de Atibaia com o apoio da DIG e DISE de Bragança Paulista.

Na Delegacia de Polícia de Atibaia, o assaltante preso, por força de Mandado de Prisão Temporária, identificado como Jonas Henrique da Silva, com condenação por tráfico, confessou ser o autor do disparo fatal. No curso das investigações, os policias apuraram o nome dos outros três envolvidos, sendo: Franklyn Almeida dos Santos, motorista da Pajero que deu fuga aos assaltantes já identificados como Bruno Santos Andrade e Guilherme Augusto da Silva, os dois entraram na casa juntamente com Jonas. E todos os envolvidos responderam pelo crime de latrocínio.

A DÚVIDA

Segundo o delegado Hermes Jun Nakashima, que comanda o SIG, persistia uma dúvida: a casa no Jardim Siriema foi escolhida de forma aleatória ou os assaltantes vieram de São Paulo com informações de que lá havia joias e moedas estrangeiras. O delegado Hermes comentou na época que na sua opinião a casa não foi escolhida ao acaso.

MAIS UMA PRISÃO

Prosseguindo as investigações, na quinta-feira, dia 14 de abril, por volta das 11 horas, em São Paulo, os policias do SIG prenderam Franklyn Almeida dos Santos, que foi trazido para Atibaia. Restavam ainda as prisões de Bruno e Guilherme, que foram presos no decorrer das investigações.

Veja mais notícias sobre Polícia.

Veja também:

 

Comentários: 1

MARIO GANDRA em Domingo, 25 Junho 2023 08:47

PARABENIZAR A NOSSA POLÍCIA CIVIL DE ATIBAIA, QUE TÃO PRONTAMENTE ESCLARECEU ESTE BARBÁRO CRIME E ESPERAR QUER A JUSTIÇA CEGA BRASILEIRA,CONDENE ESTES BANDIDOS.POR MIM, TERIAMOS 3 CPFs A MENOS

PARABENIZAR A NOSSA POLÍCIA CIVIL DE ATIBAIA, QUE TÃO PRONTAMENTE ESCLARECEU ESTE BARBÁRO CRIME E ESPERAR QUER A JUSTIÇA CEGA BRASILEIRA,CONDENE ESTES BANDIDOS.POR MIM, TERIAMOS 3 CPFs A MENOS
Visitante
Domingo, 26 Mai 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.atibaiahoje.com.br/