Sidebar Menu

Dólar Comercial: R$ 5,59 • Euro: R$ 6,06
Sexta, 05 Junho 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.atibaiahoje.com.br/

Candidíase

Digite a chamada da notícia aqui. Seja breve e utilize poucas palavras. Obs.: está chamada não será exibida na página da notícia.

Elaine Cristina Bueno Latin*

A Cândida é um tipo de fungo, presente em nossas mucosas, intestinal, vaginal e até pele.
A cândida é uma situação que incomoda com frequência muitas mulheres.
Seu crescimento é limitado pelo sistema imunológico e pela nossa microbiota intestinal. Quando há um enfraquecimento deste sistema imunológico ou o equilíbrio entre bactérias benéficas e fungos é desestabilizado, ocorre o que chamamos de candidíase intestinal, este desequilíbrio pode causar as infecções vaginais.
Sabe-se que o estresse baixa a imunidade e nos deixa mais suscetíveis a infecções seja por fungos, vírus ou bactérias, por que altera nossa permeabilidade intestinal e a nossa microbiota.
O que favorece o aumento de fungos no nosso organismo é o uso contínuo de antibióticos e anticoncepcionais, consumo elevado de doces, uso de álcool, diabetes e sistema imunológico debilitado.
O fungo prospera em condições quentes, úmidas e suadas.
Este tipo de infecção pode surgir em homens ou mulheres e tem cura, sendo seu tratamento feito com pomadas ou remédios que eliminam os fungos que estão provocando a doença, ajudando no alívio dos sintomas.
Mas também através de uma alteração na alimentação que pode ajudar a evitar recidivas e melhora a condição de saúde.
Como a alimentação pode nos auxiliar nesse tratamento?
* Devemos equilibrar a microbiota intestinal, favorecendo o aumento de bactérias benéficas;
* Formatar um plano alimentar com restrição do consumo de açúcares simples.
* O alimento predileto da Cândida é o açúcar, além disto, o consumo de doce modifica o pH intestinal, deixando o meio favorável para sua multiplicação.
* Restringir o consumo de álcool;
* É importante reforçar o sistema imunológico com suplementação, para que ele possa desempenhar o seu papel no controlo da Cândida.
* Importante também corrigir desequilíbrios glicêmicos e desintoxicar o organismo, pois a Cândida gera as suas próprias toxinas.
* Aumentar a ingestão de vitamina C e outros antioxidantes, e também é recomendável incluir suplementos para melhorar a digestão, com enzimas e probióticos.
Procurar a ajuda de um profissional para que seja feita uma análise clínica que confirme a existência de candidíase, e procurar um nutricionista para que possa te auxiliar quanto aos suplementos corretos em cada etapa da sua recuperação visando sempre a individualidade de cada paciente.

* A autora é nutricionista pela Faculdade de Ciências e Letras de Bragança Paulista - FESB CRN 3 41336. E-mail: [email protected]

Veja mais notícias sobre Dra. Elaine C. Bueno.

Veja também:

 
No Internet Connection