Quarta, 24 Abr 2024

Prefeitura amplia canais de cadastramento para solicitar cesta de alimentos

Em meio à pandemia de Covid-19, a Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social (SADS) tem se desdobrado para continuar assegurando um dos direitos sociais mais fundamentais: o direito à alimentação. Diante do aumento bastante significativo no volume de atendimentos realizados pelos Centros de Referência da Assistência Social (CRAS), a SADS ampliou os canais por meio dos quais é possível se cadastrar para solicitar a cesta de alimentos oferecida às famílias que estão com dificuldades para assegurar as condições mínimas de sobrevivência.

Criado no ano passado, o Cadastro de Benefício Eventual (Alimentos) é um serviço da Prefeitura que procura atender às famílias em situação de vulnerabilidade e insegurança alimentar do município e está disponível pelos telefones: (11) 9.8674-0113 (CRAS Imperial), (11) 4402-4329 (CRAS Caetetuba), (11) 4416-9183 (CRAS Portão), (11) 4426-1554 (CRAS Tanque), (11) 9.4159-3795 (Centro) e (11) 9.8711 6069 (Cadastro Único). A SADS informa que todos esses telefones oferecem atendimento exclusivamente via WhatsApp, com horário de funcionamento de segunda a sexta-feira, das 9 às 15h. O número da Central de Benefício Eventual é o (11) 4414-0650 e é o único telefone fixo que não funciona através do aplicativo WhatsApp, mas aceita ligações a cobrar.

Os pedidos são analisados pelos técnicos sociais da SADS e é importante ter em mãos RG, CPF e NIS (para os que estão inscritos no Cadastro Único), além dos documentos pessoais de todos os residentes na casa. Também é fundamental informar corretamente o telefone para retorno e o endereço para entrega da cesta.

Pandemia e segurança alimentar
A Central de Benefício Eventual foi criada pela Prefeitura para ajudar as famílias que estão enfrentando dificuldade para assegurar uma alimentação adequada durante a pandemia e tem entregado, atualmente, uma média de 1.000 cestas por mês. Antes da pandemia, a SADS já trabalhava para garantir a segurança alimentar das famílias em condição de vulnerabilidade social do município, distribuindo uma média de 200 cestas básicas por mês.

Outra importante iniciativa nesse sentido, também adotada pelo município durante a pandemia, são as cestas básicas distribuídas pela Secretaria de Educação às famílias com crianças matriculadas nas escolas municipais e que são beneficiárias do Programa Bolsa Família. Até dezembro do ano passado, a Secretaria de Educação entregava uma média de 1.200 cestas por mês, passando a atender, no momento, a 1.920 famílias nessa condição.

Veja mais notícias sobre Atibaia.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quarta, 24 Abril 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.atibaiahoje.com.br/