Sidebar Menu

Dólar Comercial: R$ 5,29 • Euro: R$ 6,28
Sábado, 08 Agosto 2020

Como criar um canto de calmaria em casa? (Parte 3)

Dra. Regiane Glashan*

Se você leu nossos artigos anteriores e ficou convencida que vale a pena criar um canto da calma para seu filho, há algumas coisas que precisamos ponderar antes de começar.

Calma! São só ponderações e não existe efeito colateral no canto da calma! Minto! Há sim! O efeito colateral é a C.A.L.M.A!

Seguem abaixo algumas dicas para o sucesso do seu canto da calma:

1. Sempre que possível, peça para o seu filho lhe ajudar a configurar o canto da calma. Ouça as ideias que ele pode sugerir. É uma maneira positiva de assegurar um espaço que funcione para as necessidades particulares e individuais de seu filho. Não esqueça, cada criança é uma criança e cada uma com suas características próprias e inclusive gostos e preferencias para a "calmaria".

2. Ensine seu filho a desfrutar do canto da calma. Use com ele o canto da calma para relaxarem juntos, contar historinhas, cantar, desenhar e ouvir música. O canto da calma NÃO pode ter caráter punitivo nunca! Ele é simplesmente um local de bem-estar!

3. Seja consistente. Pode levar um tempo até seu filho aprender a curtir o canto da calma e que esse local é bom para relaxar, pensar e até brincar. Tenha em mente, que o canto da calma não está associado a formas punitivas por um mau comportamento. É um local que nos ajuda a fazer regulação emocional, a dar um tempo das emoções fortes e desagradáveis de sentir. É um espaço para dar "um tempo" de qualidade.

4. Trabalhem juntos para criar as regras para o espaço - cada família terá as suas regras. Por exemplo, no local não se pode levar comida ou objetos que possam ser perigosos. Quando as regras são vistas em conjunto, elas ajudam a criar um senso de responsabilidade, compartilhamento e confiança.

5. O que incluir no canto da calma? Lembre-se, o canto da calma deve passar para a criança a noção de tranquilidade, conforto e segurança. Os objetos podem ser de natureza sensorial, puramente de brincar ou até pedagógico. Cito alguns: plástico bolha para crianças maiores de 4 anos, bolinhas de plush, imagem visual para estimular a inspiração e expiração, crayon, folhas, lápis de cor, massinha de modelar atóxica, cadeira de balanço, almofadas, etc.

Uma vez revelada a magia do canto da calma, é fundamental que você entenda com seu filho o que o levou até esse espaço, que você valide os sentimentos, que juntos pensem sobre o comportamento e busquem a melhor resolução para um problema. O canto da calma prepara a criança para lidar de maneira positiva com as emoções, os pensamentos e as atitudes que podem decorrer de tudo isso.

Depois divida conosco o resultado do cantinho da calma da casa de vocês!

* Terapeuta Familiar - Casal - Individual, ênfase na relação mãe-bebê. Especialista-Mestre-Doutora-Pós-Doutora pela UNIFESP, Fellow Universidade Pittsburgh - USA. Site: www.terapeutadebebes.com.br

Veja mais notícias sobre Dra. Regiane Glashan.

Veja também:

 

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.atibaiahoje.com.br/

No Internet Connection