Quarta, 29 Jun 2022

Oriente seu filho para a diversidade de configurações familiares

Dra. Regiane Glashan*

Vivemos num mundo globalizado onde as informações chegam em tempo recorde! O que acontece aqui logo está repercutindo ali. Somos influenciados o tempo todo por informações e o quanto mais a entendemos melhor sabemos lidar com elas e uma delas são as novas configurações familiares ("single mães, single pais, casais do mesmo sexo, adoção, entre outras).

Segundo dados de "Pew Research Center" nos Estados Unidos da América, mais de 50% das crianças americanas vivem num lar não tradicional e esta é uma realidade em diversos países do mundo e nossas crianças precisam ser orientadas quanto a isso.

Certa vez, uma criança na pracinha me perguntou o porquê de uma menininha "X" só vir na praça com a mãe e que ela nunca aparecia com o pai. Perguntou também por que o menininho "Y" sempre brincava de bola com seus dois pais. Portanto, as crianças estão antenadas a tudo e temos que estar abertos para responder as perguntas com clareza, objetividade e verdade.

Como passar boas informações para as crianças e numa linguagem que elas entendam?

Vou deixar algumas dicas:

- Livrinhos: os livros impressos ou aqueles que nós mesmos podemos fazer em casa são muito uteis para abordar esses assuntos - as famílias não tradicionais. O Livro da "Família de Todd Tarr" - lançado por aqui pela editora Panda Books. Mostra as mais diferentes formações familiares. Há famílias com madrasta ou padrasto e irmãos-postiços. Há as que são grandes ou pequenas, ou ainda as famílias nas quais todos são da mesma cor ou de cores diferentes. Existem outras que adotam filhos e assim por diante.

"Tenho Dois Papais", de Bela Bordeaux: o livro foi financiado com o apoio de uma campanha colaborativa no Catarse e pode ser adquirido pelo site: http://www.tenhodoispapais.com.br. A publicação traz ilustrações e conta a história de um garotinho que tem dois pais, mostrando que sua vida é igual a de qualquer criança que pertença a uma formação familiar tradicional, com os mesmos problemas, desafios, alegrias, tristezas, etc.

- Filmes: os filmes infantis também são muito interessantes para abordar a diversidade familiar. A produção Lilo & Stitch é rica de assuntos interessantes para trabalhar em família. Os protagonistas são havaianos e Lilo, a garotinha de 5 anos do título, adora cuidar de animais desamparados. Tudo muda, entretanto, quando ela encontra Stitch, um alienígena superbagunceiro e incompreendido. Além disso, Lilo é criada por sua irmã mais velha, e com Stitch, elas formarão uma configuração familiar inusitada. Mas cheia de amor, como todas são.

- Empodere seu filho: a confiança no mundo começa em casa. Uma criança com boa autoestima é capaz de desenvolver resiliência e empatia. Isso quer dizer que elas terão um bom "colchão" emocional para lidar com comentários adversos e, assim, trazer suas dúvidas para casa sem a sensação de derrota ou humilhação.

- Responda as perguntas de seu filho: responda as perguntas de seu filho sempre com sinceridade mesmo que à primeira vista pareça embaraçosa. É melhor a criança obter respostas verdadeiras em casa do que controversas ou errôneas na rua ou com coleguinhas não esclarecidos.

* Terapeuta Familiar - Casal - Individual, ênfase na relação mãe-bebê. Especialista-Mestre-Doutora-Pós-Doutora pela UNIFESP, Fellow Universidade Pittsburgh - USA. Site: www.terapeutadebebes.com.br. Instagram: @terapeutadebebes_familia

Veja mais notícias sobre Dra. Regiane Glashan.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quarta, 29 Junho 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.atibaiahoje.com.br/