Quarta, 17 Ago 2022

Desenvolvendo a inteligência emocional nas crianças

Imagem de fancycrave1 por Pixabay

Cristiane Fernandes Esteves Saraguci*

Se nós, adultos, algumas vezes temos dúvidas sobre o que estamos sentindo em determinadas situações, imagine as crianças!

Quando falamos em educação é importante levar em consideração o desenvolvimento integral do sujeito, que objetiva garantir o desenvolvimento em todas as suas dimensões: intelectual, física, emocional, social e cultural. Educação não é o que se faz apenas na escola, nos educamos quando nos relacionamos com outras pessoas e com o mundo. Nossa vida é repleta de aprendizados desde que nascemos e aprender a lidar com nossas emoções e sentimentos é um deles, aliás, um dos mais importantes para que todo o resto flua bem.

Quando somos desequilibrados emocionalmente podemos sofrer consequências graves em nossos relacionamentos, ou seja, pode afetar nossa vida social, profissional e pessoal. Quando não temos controle de nossas emoções, ao pensarmos algo negativo, rapidamente podemos exteriorizar em palavras ou gestos e causar danos para nós e para as pessoas que nos relacionamos, algumas vezes difíceis e até impossíveis de serem reparados.

Por este motivo é importante ajudar as crianças a entenderem o que estão sentindo desde muito pequenas, ensiná-las a nomear as emoções é o primeiro passo para aprender a lidar com elas. A raiva, a decepção, a ira, a tristeza, a frustração e todos esses sentimentos negativos também precisam fazer parte do desenvolvimento de nossos filhos e alunos, porém, o problema é que nós, muitas vezes, não queremos ver nossos filhos tristes, desapontados e acabamos, por amor, deixando de educá-los sobre as emoções, sem pensar nas consequências futuras de nossos atos. Tentamos distraí-los, falando de outro assunto, quando aparece o primeiro sintoma de decepção ou emoção negativa, em uma tentativa de mudar o foco. Isso quando não os repreendemos e dizemos para pararem de bobagem, porque na nossa concepção eles têm motivos de sobra para serem felizes e começamos um sermão, só não percebemos que a criança pode interpretar como: "Eu que devo ser boba mesmo, minha mãe tem razão!". Essa criança pode ter acabado de aprender uma lição, que seu sentimento não tem valor, que é uma bobagem ficar triste.

Não estou dizendo que é para valorizar o sentimento negativo e não fazer nada com ele. O que quero dizer é que precisamos conversar com a criança sobre o que ela está sentindo, ajudando a dar nome a essa emoção e a entender o motivo, para que consiga resolver o problema. Ignorar não é a solução!

Segundo dados da OMS (Organização Mundial da Saúde) o número de suicídio entre jovens vem crescendo nas últimas décadas, e nós temos constatado isso nos noticiários. Mas o que fazer? O aumento do índice de pessoas com problemas ligados às emoções é assustador. O que afeta o corpo mexe na emoção, o que afeta a emoção, mexe no corpo, pois tudo está interligado. Isto significa que, inclusive, algumas dores que desenvolvemos podem ter relação com nossas emoções.

Entendeu a importância de ensinar seu filho ou aluno a lidar com as emoções?

E a empatia é a melhor ferramenta para lidar com situações em que a criança esteja vivenciando emoções negativas, é exatamente nestas situações que os pais e professores têm a oportunidade de ajudá-los.

Empatia é compreender emocionalmente a outra pessoa, é se colocar no lugar do outro. Nossos filhos precisam muito do nosso esforço para compreendê-los e principalmente para instrumentalizá-los para se desenvolverem de forma integral.

Uma criança que desenvolve inteligência emocional tem uma série de benefícios durante a vida. Ela terá uma autoestima elevada, aprenderá com maior facilidade, saberá reconhecer e valorizar seus sentimentos e emoções, irá se relacionar melhor socialmente e adquirir habilidades para resolver melhor os conflitos e problemas que surgirem.

Toda mudança começa com exame de consciência. Não perca esta oportunidade, aprendendo a lidar com as suas emoções você terá maior facilidade para ajudar as crianças que convivem com você!

* A autora é Neuropsicopedagoga e Psicopedagoga Clínica e Institucional, Pedagoga especialista em Administração Escolar, Coach Pessoal, Profissional e Líder Coach pela Sociedade Brasileira de Coaching e Analista Comportamental Disc pela Gestor Performance. Possui experiência de mais de 20 anos na área, atuando no âmbito escolar e clínico, como também no mundo business como Coach, palestrante e desenvolvendo pessoas. Contatos: E-mail: crissaraguci@hotmail.com; Instagram: @neuropsicocristianesaraguci; Facebook: @conexãodoaprender e Blog: https://conexaodoaprender.home.blog/

Veja mais notícias sobre Cristiane Saraguci.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quarta, 17 Agosto 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.atibaiahoje.com.br/