Quarta, 29 Jun 2022

O estresse e a ansiedade podem afetar a aprendizagem da criança

Cristiane Fernandes Esteves Saraguci*

Você já tentou estudar em momentos que está preocupado, estressado ou ansioso?

Certamente deve ter percebido que seu nível de atenção caiu bastante e com isso a retenção do conteúdo foi prejudicada. Pois é! O mesmo acontece com as crianças. O estresse e a ansiedade afetam negativamente a aprendizagem dos pequenos.

E não duvide, crianças também podem entrar em estados de estresse e ansiedade!

São diversos os motivos, alguns deles: rejeição por parte dos colegas, excesso de responsabilidade, crises familiares, mudanças repentinas, insegurança, pressão excessiva devido ao desempenho escolar entre outros motivos.

Neste artigo quero levar informação e conscientização para que você que convive com crianças observe os sintomas e consiga ajudar da maneira correta ou procurar ajuda de um profissional quando for o caso.

Para que você entenda, quando estamos sob estresse e/ou ansiedade, uma série de reações químicas ocorrem em nosso cérebro. É exatamente isso que acaba interferindo na aprendizagem e eu vou explicar a seguir porque isso ocorre.

Temos em nosso cérebro o hipotálamo, em casos de estresse ele é ativado e sintetiza duas substâncias bem conhecidas: a adrenalina e o cortisol. Além disso ocorre a liberação de endorfina, que tem como principal função deixar o corpo menos sensível à dor.

E a ansiedade?

Bom, ela está relacionada com os mesmos mecanismos, porém aqui entram mais duas partes, a amígdala e o hipocampo.

Observe que partes muito importantes do nosso cérebro são afetadas nessas situações. Para que você entenda, o hipocampo é responsável pelas nossas memórias, portanto em casos de estresse e ansiedade teremos sérios problemas no armazenamento das informações, impactando diretamente no aprendizado.

Podemos chamar essas reações que ocorrem de estado de "luta ou fuga", pois o cérebro entende que existe algum tipo de perigo, mesmo que isso não seja real a mente lê dessa forma. Nestas situações o cérebro entende que é mais importante focar a atenção nessa provável situação de perigo do que no estudo, simples assim!

Nestas situações é comum também a reação em cadeia. Isso porque a criança poderá ter sua autoestima afetada, uma vez que começa a apresentar resultados ruins na escola. Com isso, ela pode começar a ter um sentimento de incapacidade diante das dificuldades. As crianças normalmente querem agradar os pais, quando isso não acontece acabam frustradas. Dependendo de como os adultos vão lidar com a situação, a criança pode levar isso para a vida adulta.

Sabendo de tudo isso, minha orientação é que não julguem precipitadamente o mal desempenho da criança, observem os sintomas e busquem a causa. Algo pode não estar bem na vida da criança, seja na escola ou em casa. É importante ter uma sensibilidade para perceber quando será necessária a intervenção de um profissional adequado, como um psicólogo ou psicopedagogo, por exemplo.

* A autora é Neuropsicopedagoga e Psicopedagoga Clínica e Institucional, Pedagoga especialista em Administração Escolar, Coach Pessoal, Profissional e Líder Coach pela Sociedade Brasileira de Coaching e Analista Comportamental Disc pela Gestor Performance. Possui experiência de mais de 20 anos na área, atuando no âmbito escolar e clínico, como também no mundo business como Coach, palestrante e desenvolvendo pessoas. Contatos: E-mail: crissaraguci@hotmail.com; Instagram: @neuropsicocristianesaraguci; Facebook: @conexãodoaprender e Blog: https://conexaodoaprender.home.blog/

Veja mais notícias sobre Cristiane Saraguci.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quarta, 29 Junho 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.atibaiahoje.com.br/